1 2 3 4

Siam Shade por aqui!

0 comentários


Olá queridos passageiros! Aqui quem fala é o Joe, do Expresso Musical, e vim brevemente hoje apresentar pra vocês uma banda da qual várias pessoas comentam, mas poucos sabem sobre ela: Siam Shade!

A banda começou na década de 1990 alcançando muitos fãs no início de carreira. Assim como muitas outras, a Siam Shade também começou aderindo ao Visual Kei, sobretudo com tons do Glam Rock americano. A banda cantou um grande sucesso do anime Rurouni Kenshin (Samurai X, no Brasil) com o tema de encerramento “1/3 no Junjou na Kanjou” (“Um terço dos meus puros sentimentos”) e, a princípio, era formada apenas pelos amigos de escola Hideki e Natin em 1991. Um ano depois conheceram e convidaram o guitarrista Kazuma, seguido de Ataru, que completou a banda, e a partir daí começaram a tocar nos clubes chamando a atenção de inúmeras pessoas. Uma delas foi o vocalista da banda Luna Sea, Ryuichi Kawamura, que se encantou com a banda e fez uma proposta irrecusável: uma turnê junto ao Luna Sea, que já era consagrado na época, no final 1993 durante três meses. Em 1994 o baterista Ataru deixou a banda, sendo substituído por Junji, mantendo assim Siam Shade ativo até o encerramento das atividades em 2002 por razões desconhecidas.

Vou contar um pouco mais sobre o sucesso deles até este triste encerramento. Suas discografias todas contém o nome da banda seguido do número em algarismo romano que se refere à ordem de lançamento. Como exemplo tivemos o mini-álbum Siam Shade (1994) e, em seguida, um ano depois, o álbum completo Siam Shade II (1995). Em 1996 lançaram o seu terceiro álbum, Sianm Shade III, que trouxe uma mudança no tom das músicas. A banda em si também mudou o visual deixando o Kei para trás pouco antes de lançarem a música tema de encerramento de Rurouni Kenshin, entitulado 1/3 no Junjou na Kanjou (que mencionamos anteriormente), estourando em todo o Japão. Depois do enorme sucesso, saiu o álbum Siam Shade IV - Zero.


 
Em 1998 lançaram o álbum Siam Shade V, contendo grandes músicas como os singles "Dreams", "Glacial Love" e "Never End". Este CD seguia a mesma fórmula de seu antecessor e mostrava que o Siam Shade era uma banda que não sabia fazer música ruim. Destaque para os trabalhos de guitarra que ficavam cada vez mais precisos e para a voz de Hideki, que agora alcançava vôos mais altos. No ano de 2000, lançaram seu último álbum de inéditas, Siam Shade VI. Com um repertório mais hard, trazia músicas mais agressivas e com Groove, mas ainda se mantendo fiel ao seu som. Os singles "Kumori Nochi Hare", "Black", "1999" e "Setsunasa Yori mo Tooku he" foram bem recebidos pelos fãs e crítica, e o álbum foi bem sucedido em vendas. Ainda em 2000, lançam o álbum Siam Shade VII, com versões em inglês de algumas de suas músicas. Em dezembro 2001, a banda realizou seu maior show, o Legend of Sanctuary, no Nippon Budokan, que, segundo os próprios, era sua maior meta desde a formação da banda. 
Infelizmente, tempos depois, anunciaram que após a turnê daquele ano iriam encerrar suas atividades, para tristeza dos fãs. Seu último concerto ocorreu também no Nippon Budokan. No ano de 2002 lançaram duas compilações, Siam Shade VIII B-Side Collection, com músicas que não entraram em nenhum CD e Siam Shade IX A-Side Collection, com todos os singles e as inéditas "Life", "Love", "Adrenalin" "Over the Rainbow" e "Get Out".


Siam Shade nos dias atuais, note a pequena diferença entre a 
mudança visual antiga (CD “Zero”) pra atual.
Então é isso, passageiros. Na próxima matéria eu e a nossa redatora Malt abriremos uma votação para mais uma emocionante e empolgante matéria no nosso expresso musical. Até lá!

0 comentários:

Postar um comentário